Radiografia Digital

A radiografia é um meio auxiliar de diagnóstico e suas informações devem ser examinadas de forma conjunta com a história clínica do paciente, o exame físico, exames laboratoriais e outros exames complementares. 

Como regra geral, devemos posicionar o paciente de forma mais anatômica possível e usar a projeção que lhe dê mais conforto.

As projeções radiográficas mais utilizadas para pequenos animais são:

. Ventro-dorsal (VD) - os raios X penetram pelo ventre e emergem pelo dorso do paciente (decúbito dorsal). 
. Dorso-ventral (DV) - os raios X penetram pelo dorso e saem pelo ventre do paciente (decúbito ventral). 
. Lateral direita (Lat. D) - as radiações X incidem pela parede lateral direita e emergem pela parede lateral esquerda (decúbito lateral esquerdo).
. Lateral esquerda (Lat. E) - as radiações X incidem pela parede lateral esquerda e emergem pela parede lateral direita (decúbito lateral direito).
. Cranio-caudal (CR-C) - usada para estudo dos membros dos animais. As radiações penetram pela face anterior e emergem pela face posterior dos membros. Alguns autores utilizam esta nomenclatura para os exames que se realizam da porção proximal até o carpo ou tarso e a designação Dorso-palmar/plantar (D-P) para os exames radiográficos das porções distais dos membros dos pacientes. 
. Caudo-cranial (C-CR) - usada também para estudo dos membros dos pacientes. As radiações penetram pela face posterior e emergem pela face anterior dos membros. Alguns autores utilizam esta nomenclatura para os exames que se realizam da porção proximal até o carpo ou tarso e a designação Palmo/plantar-dorsal (P-D) para os exames radiográficos das porções distais dos membros dos animais.  
. Médio-lateral (M-L) - utilizada para estudo dos membros dos animais, em que as radiações penetram pela face medial (interna) e emergem na face lateral (externa) dos membros. 

As requisições de radiografias devem ser concisas e claras, especificando-se a região exata a ser radiografada, pois, caso contrário, pode-se obter um exame radiográfico de qualidade técnica sem nenhum valor interpretativo para o caso clínico em estudo.

Algumas indicações:

. Alteração óssea (esclerose, diminuição da densidade óssea, alterações de tamanho, forma, contorno e no padrão trabecular, neoplasias, processos infecciosos)
. Trauma periosteal (periostite, osteíte, osteofitose, exostose)
. Fratura
. Processo de reparação óssea
. Acompanhamento da evolução de fratura
. Complicação na reparação de fratura
. Luxação (ombro, cotovelo, punho, coxofemoral, joelho, etc.)
. Patologia óssea de origem metabólica (osteodistrofia renal, hiperparatiroidismo nutricional secundário, hiperadrenocorticismo, osteomalácia, osteodistrofia hipertrófica)
. Patologia óssea do desenvolvimento (osteocondrose, osteocondrite dissecante, displasia, necrose avascular)
. Patologia óssea inespecífica (panosteíte, osteopatia pulmonar hipertrófica, neoplasia, infecção, osteocondroma)
. Patologia articular
. Patologia de coluna vertebral (hemivértebra, fusão de corpos vertebrais, fratura, luxação, protusão de disco, calcificação de disco)
. Patologia de esterno e costelas
. Patologia de crânio (fratura, luxação, processo inflamatório, neoplasia)
. Patologia de dentes (doença periodontal, infecção)
. Patologia de esôfago e traquéia (megaesôfago, corpo estranho, desvio de lume, divertículo, processo inflamatório, intussuscepção, ruptura, estenose)
. Patologia torácica (neoplasia/metástase pulmonar, processo infeccioso, hérnia, pneumotórax, enfisema, derrame cavitário)
. Patologia cardíaca (derrame pericárdico, alteração no volume, persistência de arco aórtico)
. Patologia do sistema gástrico (corpo estranho, aerofagia, torção, estenose, obstrução, processo inflamatório, deslocamento, intussuscepção, ruptura)
. Patologia do sistema urinário (alteração de forma e volume, cisto, ruptura, processo inflamatório, neoplasia, ectopia, urolitíase, obstrução, estenose)
. Patologia do sistema genital (hiperplasia prostática, neoplasia, alteração no volume, morte fetal, processo inflamatório)
. Diagnóstico gestacional

PREPARO DO ANIMAL

Para exames radiográficos abdominais (patologias dos sistemas gástrico, urinário, genital e diagnóstico gestacional), indica-se um preparo do animal com jejum alimentar de 6-8 horas antes do exame.